Lata de cerveja x Cerveja de garrafa

Categorias Cervejas, Curiosidades, DESTAQUES

Quais as diferenças, vantagens, desvantagens, curiosidades que envolvem o modo de envase da cerveja?

 

             Não, não iremos falar sobre músicas nessa matéria. Hoje o assunto é sobre o modo como consumimos cervejas envasadas e como isso interfere nas nuanças do nosso líquido sagrado. A decisão da matéria foi pela Cervejaria Cathedral estar retornando ao cenário nacional com cervejas em lata. O início da história da marca foi com a venda de cervejas em garrafas de vidro, depois houve a virada de chave onde a empresa focou no mercado local, com a inauguração do brewpub e demais bares, e agora retornando às prateleiras do país com as latas da linha de IPAs e barris, em pontos de vendas. Vamos analisar e expor os motivos que fazem uma cerveja consumida em lata ou em garrafa terem diferença, então prepara aí sua taça, pega uma gelada e vamos mergulhar no universo do envase de uma cerveja.

        

             A origem das cervejas é datada em diversos períodos, a manipulação e fermentação de grãos ocorre na humanidade desde quando se houve o domínio sobre a agricultura. Existem relatos de que jarros de cerâmica contendo cerveja eram armazenados nas tumbas dos faraós no antigo Egito, por volta de 4000 a.C.. Então temos que desde literalmente o início da civilização o ‘armazenar’ sempre foi algo importante, e não somente a cerveja evolui como também sua forma de armazenagem. Passando dos jarros artesanais de cerâmica para barris e tonéis de madeira, o modo de guardar as bebidas foi se moldando tal como as necessidades da época. Diferente do vinho e de outras bebidas alcoólicas, a cerveja não foi criada para ser guardada por longos intervalos de tempos e apreciadas somente depois de anos.

             Entre os anos 500 e 1000 d.C. foram adicionados lúpulos na fabricação das cervejas, trazendo ainda mais complexidade aos novos sabores e aromas, tal qual também trazendo uma maior possibilidade longevidade no armazenamento das cervejas, que na época se concentravam em sua maioria em monastérios europeus. Mas o foco é no recipiente onde nosso líquido sagrado é posto; já saímos dos jarros de cerâmica, fomos para os tonéis de carvalho e iremos agora para e época de maior ‘’bum’’ industrial que já ocorreu na história da humanidade, a Revolução Industrial.

             O século XIX guardava diversos avanços para a humanidade e é claro que o avanço tecnológico atingiu também a produção e armazenagem da nossa querida cerveja. Recipientes de vidro eram utilizados desde 1300, mas em 1882 os fabricantes observaram que a cerveja estragava muito fácil e em um curto espaço de tempo nas garrafas claras e foi a partir desse estudo que então foi adotado os recipientes de vidro escuro, que impedem a passagem de luz. Na mesma época técnicas que facilitaram ainda mais o ato de guardar a cerveja foram surgindo, como a de refrigeração, a tampa de metal revestida, filtragem, e a mais significativa, biologicamente falando, a pasteurização. Esse último processo citado tem muita importância, pois a pasteurização é utilizada até os dias de hoje com poucas alterações, e se resume na mudança de temperatura do produto antes de seu envasamento, aumentando assim a sua longevidade.

             Um produto muito conhecido pelos confrades de plantão também surgiu nessa época, nosso querido amigo growler. Como existiam diversas famílias que fabricavam suas próprias receitas de cerveja, era comum na época que houvesse o compartilhar do líquido lupulado para a apreciação, a própria venda também foi potencializada nesse período. Entregadores de growlers saiam pelas ruas oferecendo as cervejas, tal como vemos em filmes de época com entregadores de leite, era a forma mais viável de ter sua cerveja fresquinha em casa.

           E por fim, mas não menos importante, entre 1909 e 1935 (recesso devido a Lei Seca nos Estados Unidos), depois de acertos e erros ela surgiu, a cerveja em lata ganhou seu primeiro protótipo com a fabricante norte americana Gottfried Krueger Brewing Company em parceria com a American Can Company. Alimentos em geral já eram produzidos e comercializados em latas, mas a cerveja precisou de um estudo mais aprofundado e só se tornou possível devido ao revestimento interno especial, para evitar que a ela se gaseificasse, devido uma reação química com o metal utilizado na época.  Antes pesadas e robustas, hoje as latinhas pesam cerca de 14,5 gramas em média e são 100% recicláveis.

 

             Vamos agora para a parte comparativa, dissecamos uma garrafa e uma latinha de cerveja para elencar todos os seus pontos positivos, negativos, vantagens e desvantagens; mas não se preocupe, nenhuma cerveja foi desperdiçada durante o estudo e nenhuma lata ou garrafa foi maltratada durante a coleta. Vamos ao que interessa.

 

             A única verdade absoluta no mundo cervejeiro é que não existe verdade absoluta. O x da questão é traçar uma base sobre a praticidade e usabilidade que você pretende ter com a cerveja. Analisamos os pontos principais, mas a escolha final é sua, seja na lata ou na garrafa, no growler ou na torneira, o importante é não faltar cerveja e motivos para brindar.

            Segue abaixo links para saber mais sobre o material utilizado para as pesquisas:

Site CEMPRE
Site #VaDeLata
Site AbraLatas
Site Catalisi
Fabricação de Latas
Reciclagem de Latas
Linha do tempo 1
Linha do tempo 2
Linha do tempo 3
Linha do tempo 4

             Você conhece os bares da Cervejaria Cathedral em Maringá? Neles você pode adquirir toda a linha de latas deles e ainda se deliciar com o chope direto da fonte:

  •         Cathedral Fábrica Bar
    •         Av. Dr. Alexandre Rasgulaeff, 5733 – Jardim Real, Maringá – PR, 87083-000
    •         Telefone: (44) 3246-2796
      •         Horário de funcionamento:
      •         Fechado às segundas
      •         Terça, quarta e quinta: das 18h à 01h
      •         Sexta e sábado: das 18h à 01h30
      •         Domingo: das 18h às 23h
  •         Cathedral Sports Bar
    •         Av. XV de Novembro, 170 – Zona 01, Maringá – PR, 87013-230
    •         Telefone: (44) 3354-6193
      •         Horário de funcionamento:
      •         Segunda: das 11h à 00h
      •         De terça a sábado: das 11h à 01h
      •         Domingo: das 11h às 23h
      •         Almoço: de segunda a domingo, das 11h às 15h
  •         Cathedral Burger Bar
    •         R. Paranaguá, 37 – Zona 7, Maringá – PR, 87020-190
    •         Telefone: (44) 3305-9889
      •         Horário de funcionamento:
      •         De segunda a quarta: das 18h à 00h
      •         De quinta a sábado: das 18h à 01h
      •         Domingo: das 18h à 00h
''Todo o pão carrega a triste história de um trigo que sonhou em ser uma cerveja''

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *