Qual a melhor forma de armazenar sua cerveja?

Categorias Cervejas, Curiosidades, DESTAQUES

Guardar bem para aproveitar melhor, veja como cuidar da sua cerveja 

       Às vezes compramos a cerveja no começo da semana para aproveitar aquela promoção sendo que o churrasco será apenas no sábado e temos que guardá-las durante toda a semana na geladeira. Além da difícil tarefa de ter que vê-las sem poder tomá-las até que chegue o churrasco, temos que cuidar também do modo como guardamos elas na geladeira. Abra o frigobar, pegue uma gelada e aprenda conosco sobre melhor forma de guardar as cervejas.

       Todos já devem ter passado por aquela ingrata surpresa ao abrir uma cerveja e logo de cara não ouvir o famoso e esperado ‘’tss’’. Mas o que muitos não sabem é que esse fato se deve pelo mal armazenamento da cerveja, podendo influenciar muito em seu sabor e em seu aroma. Ninguém gosta de ter sua experiência atrapalhada, então vamos elencar os principais pontos para se armazenar nosso líquido sagrado da melhor forma possível, garantindo assim a apreciação devida. 

 

       Vamos primeiro diferenciar duas formas de “finalizar” as cervejas, com ou sem pasteurização. A pasteurização é o ato de esterilizar alimentos, ele consiste em exercer uma temperatura alta e logo depois expor o material a um forte resfriamento, trabalhando como uma forma de selar e impedir a contaminação por microrganismos. Porque saber disso é importante? Pois é recomendado que as cervejas não pasteurizadas sejam mantidas em local refrigerado, então é sempre bom perguntar ao vendedor se a cerveja adquirida deve ser colocada logo na geladeira, para que assim mantém-se as.

       Outro ponto importante é sempre armazenar em algum lugar com sombra, que não tenha incidência direta de luz (seja natural ou artificial). Muitos confrades costumam guardar as suas cervejas adquiridas em uma dispensa ou adega natural. Caso você opte por já as guardar em sua geladeira a dica será não colocá-las no compartimento junto à porta do eletrodoméstico, pois o constante abre e fecha pode balançar a cerveja dentro da lata ou da garrafa, o porque desse balançar ser preocupante será explicado logo.

       Em resumo, o local ideal para sua cerveja ser armazenada deverá ser um local seco, sem incidência direta da luz, arejado e em algum lugar fixo. Vamos agora explicar um pouco mais sobre um ponto importante para manter a qualidade da sua cerveja.

 

       As características que tornam uma cerveja saborosa são a junção de diversos elementos, e eles têm por comum o fato de serem muito sensíveis. Um dos elementos que a luz altera e que é mais significativo para o gosto de uma cerveja é o amargor, por isso que quase todas as cervejarias escolhem envasar suas garrafas utilizando o vidro de coloração marrom escura, pois assim a garrafa atua como um filtro e impede que as iluminações artificiais ou os raios ultravioletas causem maiores alterações no gosto da cerveja.

       Outro problema muito comum: cervejas chocas. Essa expressão é mais conhecida no mundo dos refrigerantes, mas acontece muito com as cervejas que são mal armazenadas ou acabam sofrendo algum tipo de trauma.

       E quando isso ocorre? Quando deixamos a cerveja congelar, por exemplo, ao voltar em seu estado líquido a cerveja fica sem gás, deixando-a mais rala e sem a pressão necessária para que as notas e sabores possam agir em toda sua complexidade. O mestre cervejeiro e professor na Escola Superior de Cerveja e Malte, Honorato Pradel, comenta sobre como a perda do gás influencia no sabor da cerveja:

Professor e cervejeiro Honorato Pradel, da Escola Superior de Cerveja e Malte

“Sempre que a cerveja perde gás, significa que o gás carbônico (CO²) saiu e o oxigênio entrou. Isso porque o ar, obviamente, é rico em oxigênio, que é um oxidante poderoso e promove alterações significativas no sabor da cerveja”.

 

 

 

 

       Não caia no erro de armazenar suas cervejas deitadas, pensando que, assim como os vinhos, elas devem ser guardadas nessa posição. A colocação correta é a cerveja ser guardada de pé, evitando assim que uma maior parte do seu líquido esteja em constante contato com o ar entre ele e a tampa.

Mestre Cervejeiro e Sommelier Alexander Weckl

       O mestre cervejeiro e sommelier Alexander Weckl apresenta um estudo muito aprofundado sobre a relação entre o envelhecimento das cervejas e estabilidade sensorial que elas perdem ou ganham conforme o tempo. Irei deixar no final da matéria a apresentação completa de Weckl para a análise. Mas o enfoque principal é traduzir que o tempo de exposição da cerveja relacionado com a área de contato dela com o ar resulta no sabor final, tanto para as latas quanto para as garrafas.

       É importante que o líquido não esteja em contato com a tampinha da garrafa também, pois isso acelera a deterioração do material podendo apresentar posteriormente um sabor metálico indesejado para a cerveja.

 

       Eis talvez o maior mito dos mais novos amantes de uma boa breja, pensar que cerveja só se consome quando estiver absurdamente gelada. Muitos armazenam as cervejas no freezer de forma a tentar aproximá-las o mais próximo possível do seu ponto de congelamento, para só então consumi-la. A famosa “canela de pedreiro” pode até cair bem com alguns estilos de cerveja que foram adaptados ao clima e cultura do nosso país, porém não se trata de uma regra.

       Sabemos que cada estilo tem sua particularidade e uma margem de temperatura para serem servidas e apreciadas ressaltando suas características. Temperaturas mais baixas acabam por prejudicar na percepção de aroma e sabor, interferindo na forma com que nossas papilas gustativas interagem com o produto que está sendo consumido. Temperaturas maiores são recomendadas para cervejas com sabores e aromas mais complexos, sendo a única forma de aproveitá-los.

       Como exemplo podemos citar duas cervejas aqui da Cathedral, a Easy Lager e a Apocalipse. A primeira, com 12 IBUs e 4,6% ABV é uma cerveja leve, refrescante, menos alcoólica e com sabores e aromas menos complexos, sendo recomendado consumi-la mais gelada; já a Imperial Stout no alto dos seus 90 IBUs e 10,0% ABV é uma cerveja bastante complexa em suas notas e aromas e é indicado que para que haja uma total compreensão e apreciação dessa complexidade que a cerveja seja consumida em uma temperatura mais elevada. Em resumo, quanto menos complexa uma cerveja menor poderá ser sua temperatura de serviço e vice-versa. 

       No final das contas, quem decide a temperatura ideal é você e o seu paladar, as explicações acima não são regras, apenas recomendações que tem como intuito auxiliá-lo a extrair o máximo possível de uma cerveja e, por consequência, usufruir do esforço desprendido pela cervejaria e pelo cervejeiro na elaboração dos processos e receitas. 

       Outro detalhe muito importante é que a maioria das cervejas não foram feitas para serem abertas, consumidas e voltarem para a geladeira, por mais que pareça óbvio, praticamente todas as propriedades essenciais da cerveja são perdidas caso você armazene novamente ela semifechada na geladeira. Comprou, guardou, abriu, brindou e tomou.

 

       O que podemos concluir com esse estudo é que as cervejas merecem respeito. Existe sim a forma certa de armazená-las, mas isso não precisa se tornar um ritual. O consumidor só precisa ter cuidado e a consciência de que o modo como guardamos nosso líquido sagrado irá resultar na forma como o degustaremos.

       E você, sempre cuidou de guardar bem suas cervejas? Conhece algum truque para armazená-las melhor? Nos conte aqui nos comentários e compartilhe suas experiências. O universo cervejeiro é construído pelos amantes de lúpulo que se preocupam em ajudar na evolução do simples ato de consumir uma bela breja. Um brinde e até a próxima!

Matérias e links utilizados para a pesquisa:

A Química da Cerveja – Natasha Aguiar Rosa e Júlio Carlos Afonso
O Envelhecimento de Cervejas – Alexander Weckl
Armazenamento1
Armazenamento2
Mitos e Verdades sobre o armazenamento

Visite as unidades da Cerveja Cathedral em Maringá, onde você pode tomar as cervejas fresquinhas, na temperatura ideal e com todo o cuidado que nossas amadas merecem! Aproveite também para adquirir nossas cervejas em latas!

  •         Cathedral Fábrica Bar
    •         Av. Dr. Alexandre Rasgulaeff, 5733 – Jardim Real, Maringá – PR, 87083-000
    •         Telefone: (44) 3246-2796
      •         Horário de funcionamento:
      •         Fechado às segundas
      •         Terça, quarta e quinta: das 18h à 01h
      •         Sexta e sábado: das 18h à 01h30
      •         Domingo: das 18h às 23h
  •         Cathedral Sports Bar
    •         Av. XV de Novembro, 170 – Zona 01, Maringá – PR, 87013-230
    •         Telefone: (44) 3354-6193
      •         Horário de funcionamento:
      •         Segunda: das 11h à 00h
      •         De terça a sábado: das 11h à 01h
      •         Domingo: das 11h às 23h
      •         Almoço: de segunda a domingo, das 11h às 15h
  •         Cathedral Burger Bar
    •         R. Paranaguá, 37 – Zona 7, Maringá – PR, 87020-190
    •         Telefone: (44) 3305-9889
      •         Horário de funcionamento:
      •         De segunda a quarta: das 18h à 00h
      •         De quinta a sábado: das 18h à 01h
      •         Domingo: das 18h à 00h
''Todo o pão carrega a triste história de um trigo que sonhou em ser uma cerveja''

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *